Conhecendo o mundo microscópico dos vegetais

Assunto: Observação de células vegetais

Objetivo: Preparar, corar e observar uma lâmina histológica e reconhecer as estruturas de uma célula vegetal.

Resumo Este experimento possibilita a visualização de características morfológicas da célula vegetal por microscopia óptica, através do preparo de lâminas de pele de cebola.

Material: Lâmina, lamínula, conta gotas, água, cebola, pinça, microscópio, álcool, corante violeta genciana.

Método: Preparação da lâmina de pele de cebola:

1) Tirar uma camada da cebola e retirar uma película da cebola;

2) Depois da retirada da película, colocá-la em uma placa de Petri e adicionar algumas gotas de corante. Aguardar por 5 minutos;

3) Colocar o álcool etílico sobre as películas até encobri-las e deixar por 5 minutos;

4) Colocar a película na lâmina e lavar com álcool duas vezes e, depois, com água destilada;

5) Deixar a lâmina secar naturalmente e levar ao microscópio para a visualização.

Conclusão: Pode-se observar as células da cebola no microscópio, descobrindo o mundo invisível deste vegetal, com suas células alongadas, núcleo e parede celular evidentes.

Precedimento ilustrado do experimento "observação de células vegetais"
Precedimento ilustrado do experimento “observação de células vegetais”

Sugere-se um roteiro de trabalho para ser utilizado na aula e que poderá ser entregue aos alunos. Nele poderão conter todas as orientações necessárias para o desenvolvimento da aula prática e também algumas questões que auxiliarão no encerramento da atividade. Segue um modelo abaixo:

ROTEIRO – PRÁTICA LABORATORIAL DE BIOLOGIA

Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para observação de células de cebola

Aluno (a): _____________________________ N°:______

Série: _________ Data: __________

Professor (a):_________________________________

Objetivo da aula prática: Preparar, corar e observar lâminas histológicas e reconhecer estruturas de uma celula vegetal (cebola).

Roteiro

Procedimento do preparo da lâmina de pele de cebola:

  1. Tirar uma camada da cebola e retirar uma película da mesma;
  2. Colocar a película em uma placa de Petri e adicionar algumas gotas de corante. Aguardar por 5 minutos;
  3. Colocar o álcool etílico sobre as películas até encobri-las e deixar por 5 minutos;
  4. Colocar a película na lâmina, lavar com álcool duas vezes e, depois, com água destilada;
  5. Deixar a lâmina secar naturalmente e levar ao microscópio para a visualização.

Atividades:

1. Desenhe o material observado em todos os aumentos.

2. Responda:

a) Quais as partes que você observa neste tipo de célula?

b) O que é parede celular?

c) Qual o formato destas células?

d) Pesquise sobre a composição e a função da parede celular.

Anúncios

Jogo célula adentro

Já ouviram falar no jogo célula adentro??

É um jogo de tabuleiro onde os jogadores são desafiados a resolver diferentes Casos a respeito da célula. Como investigadores, cada equipe deverá juntar evidências, usar sua capacidade de raciocínio e dedução, e desvendar alguns dos mistérios da célula.

Essse jogo se inspira na metodologia do ensino baseado na solução de problemas, envolvendo discussão entre grupos de discentes,  que devem raciocinar e resolver um problema, aprendendo como seguir dicas, a interpretar dados científicos e pensar cientificamente, além de formular/propor hipóteses para uma resolução. O desafio é que os grupos formulem as próprias teorias e/ou hipóteses, relacionando resultados, ideias e conceitos prévios. Deste modo, os alunos passam, por si só, a investigar, a buscar informações em prol da solução das questões apresentadas, em lugar de praticar exercícios de memorização, construindo um conhecimento ao invés de apenas recebê-lo. Isso proporciona uma melhor compreensão do conteúdo estudado (no caso, a célula), pois intensifica a participação do aluno na aula, permitindo interesse pelo conteúdo e uma postura mais ativa, induzindo sua capacidade investigativa de hipóteses e evidências para o encontro da sua solução por conta própria, levando ao aprendizado.

Vale a pena conferir essa atividade!

http://celulaadentro.ioc.fiocruz.br/jogo/sobre

Batalha celular – Jogo

Jogo Batalha Celular

Créditos para os alunos criadores: Pollyana Barcelos, Rogério Fróes, Sandra Gomes, Tatiana Ferreira e Vladimir cardoso.

A Batalha celular é um jogo similar ao batalha naval, que desenvolve-se sobre um tabuleiro retangular de tamanho 15×15. Ao invés de navios, são utilizadas 3 células (vegetal, animal e procarionte) com suas principais organelas, das quais o jogador escolhe uma para jogar.

O objetivo do jogo é encontrar todas as organelas e descobrir qual é a célula. Para isso, cada jogador realiza na sua vez um “tiro” indicando uma posição (por exemplo G-6).

REGRAS

Ambos os jogadores colocam as células escolhidas no seu tabuleiro e as suas respectivas organelas;

Quem jogar primeiro indica uma posição (por exemplo G-6);

Cada jogador tem direito à 3 “tiros”. O adversário responde a cada tiro indicando se acertou, dizendo “tiro” (e o nome da organela onde acertou) ou “citoplasma”caso não tenha acertado.

A pessoa deverá marcar então com uma cruz, ponto ou se não quiser danificar o tabuleiro, pode-se colocar uma semente (de milho ou feijão) em cima do local indicado pelo adversário para tentar descobrir onde se encontram as organelas da célula do adversário.

Se conseguir acertar a organela inteira, o adversário terá de dizer “achou minha organela “X”

Ganha quem encontrar todas as organelas primeiro e acertar qual foi a célula que o adversário escolheu pra jogar.

Tabuleiro célula vegetalTabuleiro célula procarióticaTabuleiro célula animal

Peças do tabuleiro célula vegetal
Peças do tabuleiro célula vegetal
Peças do tabuleiro célula procariotica
Peças do tabuleiro célula procariotica
Peças do tabuleiro célula animal
Peças do tabuleiro célula animal

Osmose em folha de alface

Osmose é um processo que a água passa entre dois meios de concentrações diferentes de soluto, separados por uma membrana semipermeável. A força responsável por esse processo é denominada de pressão osmótica.

A osmose pode ser vista como um meio especial de difusão dos seres vivos. Esse processo está relacionado com a pressão de vapor dos líquidos envolvidos que é regulada pela quantidade de soluto no solvente. Assim, a osmose pode ajudar a controlar o gradiente de concentração de sais nas células. Existem três tipos de osmose que são:

Plasmólise: quando uma célula é colocada em uma solução hipertônica, a água passará da célula para a solução. O volume da célula diminui e ela murcha.

Desplasmólise: se as células que sofrerem plasmólise forem colocadas numa solução hipotônica, voltarão a ter seu volume inicial.

Turgência: se uma célula normal é colocada em uma solução hipotônica, a água passará da solução para a célula, e a célula inchará aumentando seu tamanho.

O plasmalema, ou seja, a membrana plasmática é responsável pelo controle de entrada e saída das substancias, constituída por lipídeos e proteínas (lipoproteica). A membrana pode ser: permeável, semipermeável e impermeável.

A permeabilidade celular é o processo que controla a entrada e saída de substancia na célula, necessárias a realização de seus fenômenos vitais. Estas trocas sempre se realizam entre:

Soluções (soluto + solvente).

Gradiente de concentração (diferença de concentração).

Concentração (quantidade de soluto existente numa quantidade fixa de uma solução).

Existem três tipos de conceitos de tonicidade, que são:

Solução Isotônica: quando a concentração de soluto intracelular é igual ao do meio extracelular.
Solução hipertônica: solução que está mais concentrada em soluto em relação ao meio intracelular.
Solução hipotônica: solução que está menos concentrada em soluto em relação ao meio intracelular.

OBJETIVO

Demonstrar a osmose em célula vegetal (alface).

São propostos dois experimentos com folha de alface. O primeiro mostra a desidratação da folha devido à perda de água para o meio e sua posterior reidratação através do fenômeno da osmose.

O segundo experimento mostra a perda de água da folha acrescentando-se sal de cozinha, como o que ocorre ao adicionarmos tempero à salada.

EXPERIMENTO 1

Materiais necessários:

Alface fresca

Água

1 prato ou vasilha

Geladeira

experimento 1 rogério

A folha perde água devido ao fluxo do ar frio e seco no interior da geladeira, fazendo com que a folha se desidrate. Ao colocar a folha desidratada em água, ocorrerá uma difusão desta para o interior das células da folha, que se constitui num meio hipertônico, com maior concentração de solutos do que a água, fenômeno conhecido como osmose (difusão de água de um meio com menor concentração de solutos para um meio com maior concentração de solutos).

EXPERIMENTO 2

Materiais necessários:

Alface fresca

Água

1 prato ou vasilha

Geladeira

1 colher

Sal de cozinha

experimento 2 rogério

A folha fica com aspecto murcho devido ao sal adicionado à sua superfície. O interior das células da alface tem menor concentração de solutos (meio hipotônico) em relação ao sal colocado sobre a folha. A combinação do sal com a umidade do ar proporciona que esse meio seja hipertônico em relação ao interior das células de alface, fazendo com que a água se difunda para fora da folha, proporcionando o aspecto murcho que pode também ser visualizado após algum tempo que a salada foi temperada.

CONCLUSÃO

O aluno poderá ver a osmose ocorrendo, podendo assim ter uma significativa aprendizagem a respeito do fenômeno, quais são os fatores que alteram sua intensidade e prever resultados a partir de considerações teóricas a respeito.