II Simpósio Latino-americano de Biotecnologia do Nordeste

10325524_245762058964852_5108815126421808121_n

INSCRIÇÕES e SUBMISSÃO DE RESUMOS através do site:

>>> www.deltacientifica.com.br/slab

 

Música para estudar – Proteínas

As Proteínas – BAIXAR AQUI AS PROTEÍNAS EM MP3

(Autor desconhecido)

 

Ó gente no balanço das proteínas.

Vamos cantar um pouquinho sobre esse composto que abunda demais!

Composto orgânico que é muito abundante, abunda sempre, abunda muito, abunda à toa.

Com tanto abunda a gente acaba delirando,

Acreditando a proteína é uma boa.

 

Várias funções têm esses polipeptídios de dois processos eles aparecerão no núcleo começando com a transcrição no citoplasma acontece a tradução.

Tem proteínas na formação de tecidos, nas cartilagens e também outras funções, colágeno e queratina são estruturais, como hormonal a insulina é demais.

E na defesa aparecem anticorpos, respiração envolve a hemoglobina,

Também nós vamos encontrar a proteína nas reações, catalisando como enzima.

Toda enzima será sempre proteína, nem toda proteína é sempre uma enzima. (Bis)

Aminoácido é a sua menor parte e no carbono central estarão ligados um radical que varia de 1 a 20, carboxila, hidrogênio e amina.

O aminoácido feito pelo organismo é conhecido como sendo natural, se o aminoácido tiver que ser ingerido, o aminoácido é chamado essencial.

São necessários para formar a proteína vários aminoácidos então ligados, que variando em ordem, tipo e quantidade, já vão formando a proteína de verdade.

A ligação peptídica aparece, ligando dois aminoácidos através a amina de um, carboxila do outro, na ligação perda de água acontece.

Toda enzima será sempre proteína, nem toda proteína é sempre uma enzima. (Bis)

Pra proteína a estrutura é importante e alterações podem romper as ligações e talvez ela não atue como antes, temperatura e pH desnaturantes.

Tem a primária, secundária e terciária ou linear, helicoidal e globular.

Várias cadeias numa forma agrupada de quaternária a estrutura é chamada.

E a enzima que também é proteína aumenta a velocidade das reações, seu centro ativo se ligando ao substrato, abaixa a energia de ativação.

Sistema chave-fechadura se combina e o substrato é encaixado numa enzima.

E como exemplo, degradando proteína, a protease que também é uma enzima.

Toda enzima será sempre proteína, nem toda proteína é sempre uma enzima. (Bis)

Olha aí, você viu que temos vários tipos de proteínas com várias funções.

Fique ligado!

Curso Online – Licenciamento ambiental e avaliação de impactos ambientais

O Instituto Brasileiro de Sustentabilidade abre nova turma para:
CURSO ONLINE LICENCIAMENTO AMBIENTAL E AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS

Informações e inscrições: http://bit.ly/1lVgeb1

O curso se trata de uma importante fonte de capacitação e desenvolvimento de competências estratégicas em licenciamento ambiental e avaliação de impactos ambientais, temas multidisciplinares e de ampla peculiaridade à realidade econômica e ambiental da atualidade.

O curso é veiculado em sua integridade via internet, por meio do sistema de educação a distância do INBS. Utilizamos as melhores ferramentas e métodos de ensino online, aliando tecnologia, atratividade e conteúdo de qualidade. O estudante conta com um ambiente amplo e completo para sua formação.

Informações e inscrições: http://bit.ly/1lVgeb1

10369167_1548923078668223_5555608119453446654_n

Música para estudar – Carboidratos

Os Carboidratos – BAIXAR AQUI OS CARBOIDRATOS EM MP3

(Autor desconhecido)

 

[Refrão]

Carboidrato que é açúcar de energia é fonte principal.

Também aparece como reserva e uma função que é chamada estrutural.

 

Observando o carboidrato dá pra ver que ele basicamente tem na composição carbono, hidrogênio, oxigênio e pode ter enxofre, fósforo ou nitrogênio.

Hidratos de carbono, sacarídeos e glucídios são nomes que frequentemente aparecerão.

Tem mono, tem o di e tem polissacarídeos separados na classificação.

 

[Refrão]

 

Desoxirribose e ribose já serão dois monossacarídeos com função estrutural.

Glicose, frutose, galactose quem diria três monos que são fontes de energia.

Nos monossacarídeos radicais distinguirão se for cetona ele é poliidroxicetona, se for aldeído ele é poliidroxialdeído, não quero mais errar essa questão.

 

[Refrão]

 

Dissacarídeos são dois monos que já se uniram e liberaram água nessa união legal.

Quando dissacarídeo é então hidrolisado portanto são dois monos liberados.

Alguns exemplos de dissacarídeos vamos ter os mais comuns suas funções nós vamos ver: maltose, lactose, sacarose, energia; celubiose é estrutural.

 

[Refrão]

 

Pra encerrar vamos falar dos polissacarídeos, a união de vários monossacarídeos são. Presentes em reservas, em estruturas e energia, nos animais e vegetais estão.

Formando as carapaças aparece a quitina, amido é reserva presente no vegetal, o glicogênio é reserva que tá no animal, celulose na parede celular.

 

[Refrão]

 

 

Música para estudar – Lipídios

Os Lipídios

(Autor desconhecido)

Ué! Que turma é essa que tá chegando aí gente!
Ah! É a turma dos lipídios.

[Refrão]

Chegou a turma dos lipídios que são conhecidos como simples e compostos.
Também tem os esteróides e também vão surgir como carotenóides.

Orgânicos, são importantes, como isolantes, reservas ou hormonais.
Insolúveis em água, de vários tipos são, nos animais e vegetais estão.
Os simples originados entre um álcool e ácidos graxos, tem óleos e gorduras chamados glicerídeos, as ceras são chamadas de cerídeos.

[Refrão]

O álcool nos glicerídeos tem 3 carbonos é chamado glicerol.
Manteiga, ovo e banha têm gordura animal, semente que tem óleo vegetal.
O álcool já nos cerídeos cadeia longa não é mais o glicerol.
Impermeabilizante, estão nos vegetais também na proteção dos animais.

[Refrão]

Compostos ou conjugados ácido e álcool num radical vão se ligar que pode ser fosfato, como fosfolipídio, que compõe a membrana celular.
E tem outro composto esfingomielina vai se chamar com ácido fosfórico também o nitrogênio no tecido nervoso vai estar.

[Refrão]

Falando dos esteróides um importante é o tal colesterol

precursor de hormônios, presente em animais, no sangue e membrana celular.
Também um esteróide interessante é chamado ergosterol

que sob ação do sol, vou ver aparecer, a tão falada vitamina D.
E os carotenóides na fotossíntese já vão auxiliar

e olhe o caroteno que vai originar a conhecida vitamina A.

[Refrão]

Legal, né? Agora vocês já sabem como são classificados os lipídios.
Ficou fácil.
Valeu moçada!

BAIXAR AQUI OS LIPÍDIOS EM MP3

 

Landmarks in Cell Signaling – UFRJ – Maio de 2014

Programação:

 

–  “Protein kinase inhibitors, the major drugs of the 21st century.”

26 de maio de 2014 às 11H – auditório BLOCO N (novo prédio aulário)

 

“Seminários em sinalização celular dos alunos e pesquisadores do CCS-UFRJ selecionados através das inscrições (veja abaixo, títulos a serem divulgados).”

26 de maio de 2014 das 14 às 16:30H – auditório BLOCO N (novo prédio aulário)

 

–  “The interplay between protein phosphorylation and protein ubiquitylation

in regulating the innate immune system.”

27 de maio de 2014 às 12H – auditório do BLOCO N (novo prédio aulário)

 

Sobre o evento:

Sem título

 

 

 

 

 

 

Sir Philip Cohen do Medical Research Council Protein Phosphorylation and Ubiquitylation Unit, Dundee, Escócia é um bioquímico britânico de destacada produção acadêmica. O Dr. Cohen possui mais de 500 publicações em revistas de alto impacto e uma de suas primeiras contribuições científicas foi a descoberta e a descrição da família das Proteínas Fosfatases, mediadoras centrais no metabolismo e imunidade.  De 1990 a 2012 Sir Cohen foi Diretor do MRC Protein Phosphorylation and Ubiquitylation Unit e foi também Diretor da Division of Signal Transduction Therapy (DSTT). A DSTTé a maior colaboração entre uma instituição de pesquisa básica e a indústria farmacêutica na Europa. Trata-se de uma organização gerida pela Universidade de Dundee, pelo Medical Research Council e as empresas farmacêuticas AstraZeneca, Boehringer Ingelheim, GlaxoSmithKline, Merck Serono, Janssen Pharmaceutica e Pfizer. O objetivo da colaboração é a realização de pesquisa em sinalização celular que incentive o desenvolvimento de novos tratamentos para doenças como câncer, artrite reumatóide e Parkinson.

O Dr. Cohen apresentará duas conferências, uma delas com a sua trajetória pessoal e científica, no modelo dos encontros do “Landmarks” e outra na sua atual atividade científica (mais detalhes em http://www.lifesci.dundee.ac.uk/people/philip-cohen) com destaque para sua participação inovadora nos consórcios científicos acima. Ainda nessa edição do Landmarks in Cell Signaling 2014, o Dr. Cohen reservará um espaço para ouvir os seminários de alunos de todos os níveis do CCS (IC, PG) e pesquisadores (Pós-Docs, Pesq. Visit) interessados em quaisquer aspectos de Sinalização Celular. Os interessados serão selecionados a partir de resumos do seminário enviados para a aluna Bruna Iaciura do LabSiCel no IBqM de Meis (iaciura@bioqmed.ufrj.br) .

 

Fonte: http://www.insight.mrc.ac.uk/2013/02/27/philip-cohen-driving-drug-development/

 

 

Indiano cria microscópio de baixo custo impresso em papelão – BBC Brasil

140311161517_foldscope_624x351_foldscopeteam

Em teoria, um microscópio é um equipamento tão complicado que, a princípio, parece ser impossível fabricar um deles apenas imprimindo o numa folha de papelão e, ainda por cima, a um custo final de R$ 1,20.

Mas foi exatamente isso que fez o bioengenheiro indiano Manu Prakash, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos – e sua invenção pode salvar vidas em países em desenvolvimento, onde faltam equipamentos para diagnosticar (e tratar) doenças corretamente.

As peças do microscópio de Prakash, o Foldscope, são impressas em papelão. Depois, são destacadas e montadas seguindo um sistema de dobraduras e encaixes, como num origami.

O Foldscope – que tem o formato de uma tira, diferente dos microscópios convencionais – ainda tem peças como lentes, uma pequena lâmpada de LED e uma bateria semelhante à que é usada em relógios.

O microscópio é montado em sete minutos, e seu custo total é de US$ 0,50 (R$ 1,20).

A bateria do Foldscope funciona por até 50 horas, e o equipamento permite ampliar uma imagem em até 2 mil vezes.

Prakash e sua equipe criaram 12 modelos diferentes, cada um feito para diagnosticar uma doença específica. Todos vêm com um projetor embutido para que suas imagens possam ser analisadas por várias pessoas ao mesmo tempo.

Resistente

Por ser impresso, ele pode ser fabricado em larga escala. Além disso, é muito resistente.

“Você pode molhá-lo, pisar e pular nele e jogá-lo da altura de um prédio de três andares”, diz Prakash.

A ideia surgiu a partir das viagens do cientista e seus alunos a países em desenvolvimento, onde eles ficaram impressionados com a falta de infraestrutura para identificar doenças como a malária.

“No Quênia, não há remédios suficientes contra malária, mas ainda assim eles são distribuídos mesmo que a doença não tenha sido diagnosticada”, afirma Prakash.

Além do desperdício, o uso indiscriminado dos medicamentos faz com que os parasitas que causam a doença fiquem imunes aos tratamentos disponíveis. Daí a importância dos microscópios, que permitem identificar a presença do mal nos pacientes.

Em novembro, a Fundação Bill & Melinda Gates premiou Prakash com US$ 100 mil (cerca de R$ 235 mil) para que ele teste o Foldscope na Índia, na Tailândia e em Uganda.

O cientista agora selecionará 10 mil voluntários, entre médicos, alunos de medicina, estudantes de nível primário e secundário e pesquisadores, para testar seu invento.

 

Fonte: BBC Brasil

Eclipse Lunar Total

O primeiro eclipse deste ano será no dia 15 de abril – um eclipse lunar total. A Lua entrará na umbra – sombra da Terra, e é quando o fenômeno poderá ser visível pelo público, às 2h58min.

Para acompanhar, a Fundação Planetário irá transmitir o eclipse lunar ao vivo. Serão duas câmeras fazendo imagens da Lua, e uma terceira em um astrônomo para interagir com o público e responder dúvidas e questionamentos a respeito. Fiquem de olho na página do planetário! Minutos antes eles divulgarão o link de acesso.

Site Planetário para maiores informações

1964848_630985963635956_5679645623053733404_n